Mourão diz que “vitória de Joe Biden está cada vez mais sendo irreversível”

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou hoje, sexta-feira (13) que, “como indivíduo”, reconhece que a vitória de Joe Biden na eleição presidencial dos Estados Unidos “está cada vez mais sendo irreversível”.

Mourão deu a declaração em entrevista quando foi questionado se ele pessoalmente reconhece a eleição de Biden, já que o governo brasileiro ainda não parabenizou o candidato democrata pela vitória na disputa contra o atual presidente Donald Trump.

Mourão ponderou que ele não responde pelo governo brasileiro, assim, a decisão de reconhecer ou não a vitória de Biden tem de ser tomada pelo presidente Jair Bolsonaro, um fã declarado de Trump.

Após a entrevista, Mourão voltou a falar sobre a eleição norte-americana em conversa com jornalistas no Palácio do Planalto. Ele explicou que a vitória de Biden no Arizona, segundo projeções de diversos veículos da imprensa americana, deixou a situação difícil de ser revertida. “Acho que agora ficou complicado, a não ser que o presidente Trump ainda tenha alguma carta na manga que a gente desconhece”, disse Mourão.

Por outro lado, hoje sexta-feira (13), a China enviou felicitações a Biden pela eleição como como o quadragésimo sexto (46º) presidente dos Estados Unidos. O comunicado foi feito quase uma semana após o anúncio da vitória do candidato democrata.

A maioria dos líderes mundiais parabenizaram Biden e sua vice Harris ainda no sábado (7), quando a vitória democrata foi projetada pelos veículos de comunicação americanos.

Mas voltando a Mourão, foi perguntado na entrevista se o Exército ficou constrangido com a declaração de Bolsonaro, que afirmou nesta semana que “quando acaba a saliva, tem que ter pólvora”. Na ocasião, o presidente se referiu à possibilidade de o país ser alvo de sanções por conta do desmatamento na Amazônia.

Mourão por sua vez disse o seguinte: “Mais uma vez eu digo para vocês, né, isso é uma figura de retórica, muitas vezes é a questão do exagero verbal levado pelo momento ou pela situação de momento”. O vice-presidente declarou que não há “tensão” entre Brasil e EUA. Segundo Mourão, as Forças Armadas do Brasil “nunca empreenderam guerra contra ninguém”, pois o Brasil na história sempre foi atacado.

Mourão pregou ainda “calma” para esperar ações do governo americano em relação à Amazônia. Ainda como candidato, o presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, disse que buscaria “organizar o hemisfério e o mundo para prover US$ 20 bilhões para a Amazônia”. O democrata afirmou ainda que o Brasil pode enfrentar “consequências econômicas significativas” se não parar de “destruir” a floresta.

“Vamos lembrar o seguinte: retórica de candidato é uma coisa, trabalho de presidente da República é outra completamente diferente”, concluiu Mourão.

 

Comentários