Novo México será primeiro estado dos EUA a ser representado apenas por mulheres de minorias étnicas na Câmara dos Deputados

O estado do Novo México, no sudoeste dos Estados Unidos, se tornou, hoje, quarta-feira (4), o primeiro estado a eleger como representantes na Câmara dos Deputados apenas mulheres de minorias étnicas.

A democrata Deb Haaland pertence à etnia indígena Laguna Pueblo e foi reeleita para representar a região de Albuquerque, o primeiro distrito do estado.

Teresa Leger Fernandez, também democrata, é latina, e substitui Ben Ray Luján, que agora disputa uma vaga no Senado (e deve vencer). Ela irá representar o terceiro distrito, no norte do Novo México.

A republicana Yvette Herrell, da nação indígena Cherokee, derrotou a deputada democrata que ocupava o cargo, a latina Xochitl Torres Small. Ela irá representar o segundo distrito, o maior do Novo México, que abrange o sul do estado. A região é, historicamente, mais republicana que o resto do estado, que vota democrata, inclusive, o candidato Joe Biden venceu por lá.

Com a vitória de Herrell, o Novo México passa a ter duas representantes democratas e uma republicana na Câmara. Antes, os três representantes do estado eram do Partido Democrata.

Além de escolher o presidente do país pelos próximos 4 anos, os americanos também decidiram, ontem, terça-feira (3), os ocupantes das cadeiras da Câmara e do Senado.

A Câmara de Deputados, que hoje é dominada pelos democratas, deve permanecer no controle do partido de Joe Biden. Já no Senado, o controle pode passar dos republicanos, que têm hoje a maioria, para os democratas.

Aguardemos a apuração dos votos, lá nos EUA.

 

Comentários